Carta de Michael Peirce sobre Olavo de Carvalho

Olavo de Carvalho

20 de dezembro de 2001

Uma amiga muito querida, que me pede para permanecer anônima, enviou a Michael Peirce, colunista do site de Lew Rockwell (http://www.lewrockwell.com/peirce/peirce-arch.html), algumas traduções de meus artigos publicados logo após o 11 de setembro (reproduzidas noutro lugar desta homepage). Transcrevo aqui a resposta do sr. Peirce. – O. de C.

December 20th, 2001

Dear Mrs…,

Mr. Carvalho seems to be, as we say in the US, “wired tight.” I read the articles you included and found little or nothing I could disagree with, other than the fact that I don’t share his paranoia about Russia. However, smarter people than me do share that paranoia so I may be the one who is wrong.

My sad answer to you is that I’m not surprised that they wish to silence his voice. “They?” Yes, “they” are those wicked people I have thought of over the years as communists, cultural marxists, traitors and much else. It has dawned on me recently that “they” are simple the devil’s own tools – every country in the world is being submerged under a dark curtain of evil and these beasts are behind it all. The struggle is worldwide, and we are losing everywhere. Men are falling away from the church and the Word of God faster than we can evangelize them. Each looks to his own good and forgets his brother – government is almost universally corrupt and many churches have fallen into the pit of apostasy.

The question we as Christians must address is simple: are these the last days written of the Bible? Has the devil been “loosed for a little while?” I can’t be sure, I’m no prophet, but more and more it looks that way to me. I’m not suggesting that any of us give up the struggle for freedom, and take some fatalistic, almost Islamic attitude of “In’shallah” but there will come a time when the struggle against evil appears to be a failure and the Enemy will appear to win everywhere.

When that happens, many of us will die or be locked up. So be it. Better to die standing for righteousness and common sense, than to live as a slave to sin. And if it turns out that this is not the end time, that this is just another cycle in the ongoing battle – then we may even triumph in the end. At this point in time – I feel that is unlikely.

I send you, and Mr. Carvalho my greetings, and best wishes, along with a hearty and sincere merry Christmas. May the Lord bless your efforts to keep the darkness from swallowing up your country. We may or may not meet in this world but I have no doubt that we will meet in the next.

God bless you,

Michael Peirce

______________________________________________________________

20 de dezembro de 2001

Prezada senhora,

O sr. Carvalho parece estar, como dizemos nos EUA, “bem ligado”. Leio os artigos que a senhora envia e encontro pouco ou nada com que possa discordar, exceto o fato de que não compartilho a paranóia dele com relação à Rússia. No entanto, algumas pessoas mais sabidas que eu partilham dessa paranóia e pode ser que eu é que esteja errado.

Minha triste resposta é que não estou surpreso de que “eles” procurem silenciar a voz dele. “Eles”? Sim, “eles” – são aqueles sujeitos maldosos que ao longo dos anos pensei fossem comunistas, marxistas culturais, traidores e muitas outras coisas. Percebi recentemente que “eles” são simplesmente os instrumentos do demônio mesmo – todos os países do mundo estão sendo submergidos sob uma obscura cortina de maldade, e essas bestas estão por trás de tudo. A luta é mundial, e estamos perdendo por toda parte. Os homens estão caindo para fora da igreja e da Palavra de Deus mais rápido do que podemos evangelizá-los. Cada um busca seu próprio bem e esquece o de seu irmão – o governo é quase universalmente corrupto e muitas igrejas caíram no poço da apostasia.

A questão que nós, como cristãos, precisamos colocar é simples: são estes os últimos dias, a que a Bíblia se refere? Terá o diabo sido “solto por um tempo”? Não estou seguro. Não sou profeta. Mas mais e mais as coisas me parecem ser assim. Não estou sugerindo que nenhum de nós abandone a luta pela liberdade e assuma uma atitude fatalística de “In shah Allah”, mas chegará um tempo em que a luta contra o mal parecerá um fracasso e o Inimigo pareça vencer em toda parte.

Quando isso acontecer, muitos de nós morrerão ou serão presos. Que seja. Melhor morrer de pé pela retidão e pelo senso comum, do que viver escravo do pecado. E se acontecer que estes não sejam os tempos finais, que este seja apenas mais um ciclo de uma batalha contínua – então poderemos mesmo triunfar no final. Neste momento do tempo, acho isso improvável.

Envio à senhora e ao Sr. Carvalho minhas saudações e melhores votos, junto com um “Feliz Natal” sincero e de coração. Que o Senhor abençoe seus esforços de impedir que as trevas submerjam o seu país. Podemos vir a encontrar-nos ou não neste mundo, mas não tenho dúvidas de que nos encontraremos no próximo.

Deus os abençoe,

Michael Peirce

2 Curtidas

Comments

comments

shadow-ornament

Veja todos os arquivos por ano